quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Coisas que acontecem a esta pessoa …

O popó, que não faz anos, tem as velas queimadas e eu vou arder com uma valente “prenda”. A “brincadeira” obrigou-me a ficar separada dele ao longo da manhã e a ter que me desenrascar com boleias. Esta pessoa já não espera por boleias desde do tempo da Maria Cachucha, já se esqueceu completamente do código de conduta da coisa e que esperar por uma boleia numa esquina … talvez não seja uma ideia muito feliz. Passa um carro da polícia, encosta à beira do passeio, o polícia no banco do pendura (que por infortúnio das coincidências que me conhece desde de criança) abre o vidro e num tom de voz bem colocado diz para meio mundo ouvir e a outra metade desconfiar:

- Há muito tempo que não a via! Quando trabalhava na outra zona, via-a todos os dias na esquina do correio à espera.

E foi ver as velhotas coscuvilheiras, que estavam a trabalhar para sua própria criopreservação na esplanada do café a encetar conversa para mais de duas horas:  

- Tão nova! E pelo aspecto ninguém diria que era …
 
Imagem retirada da Internet
 

9 comentários:

  1. A típica mania das pessoas de pensar logo o mal dos outros!

    ResponderEliminar
  2. Ahahahahaha, há que gostar desse polícia :p
    Prestaram serviço público e tudo... às velhotas, claro, que tiveram umas horas de conversa livre de doenças.

    ResponderEliminar
  3. Já és conhecida da bófia, pelas esquinas que frequentas. eheheh

    ResponderEliminar
  4. eheheh que é lá isso? Tu foge das esquinas :)))

    ResponderEliminar