segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Como é que eu explico a uma pessoa que eu preciso de um burro para o presépio …

… mas é um burro de loiça e com quatro patas, não um de carne e osso com duas “patas”, e que por isso não vale a pena ela candidatar-se ao lugar?!?

Espaço de uso comunitário é, por definição e consenso geral, um espaço em que as pessoas têm que obrigatoriamente partilhar. Não é porque gostam umas das outras, não é porque gostam de calor humano, é porque tem que ser, é assim que o mundo dos “normais” funciona. Pedir com jeitinho mais espaço é uma coisa, ordenar que todas as outras pessoas “cheguem para lá as tralhas” é outra.

E mais uma coisa. Como é que eu explico, sem levar um coice, que o “obrigada” não é “old fashion”, não custa nada e, vejam lá a loucura, não se gasta com o uso e não paga imposto?! Ficava bem ali um “obrigada”, principalmente quando toda a gente se vê obrigada a ficar “unidinhas venceremos”, para que a outra tenha uma espécie de T4, que lhe permite trazer o marido, os filhos, o canário, o cão, a tartaruga e ainda lhe sobra espaço para colocar o peixinho dourado em exposição!

Imagem retirada da Internet

8 comentários:

  1. São pessoas que acham que a palavra obrigada vem do verbo obrigar e como estão habituadas a fazer o que querem não se sentem na obrigação de dizer...

    ResponderEliminar
  2. As pessoas são incríveis...eu também já não discuto. Sorrir e acenar como a Rainha de Inglaterra é a técnica.

    ResponderEliminar
  3. Tenho um burro de barro! Se servir eu dou te :) mas tens de dizer Obrigada lol

    ResponderEliminar
  4. Era um obrigada e um bom dia...
    Também tenho conseguido não discutir, mas há dias não :)) Hoje foi um desses dias, esta gente encanita-me os nervos o que hei-de fazer?

    ResponderEliminar
  5. A idade da-nos a possibilidade de mandar tudo e todos à merda, apenas virando as costas, sem abri a boca.

    ResponderEliminar
  6. acho que vou aprender a fazer essa cara e mandar à m**** as pessoas!!!!
    adorei!

    ResponderEliminar