segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

ADORO-A, irrita-me (a preocupação), mas ainda há piores …

Ocorrido à coisa de meia hora e logo a abrir a chamada, sem bom dia ou boa tarde, assim a quente:

- Estás melhor?

- Mais ou …

- Estás pior. Eu disse-te que devias ter tomado o outro …

- Calma! Foi só uma gripe, estive longe de esticar o pernil e estou quase pronta para outra.

- Credo! Pronta para outra … Tens febre?

- Não.

- E os ouvidos?

- Estão óptimos.

- Ainda te dói a garganta? E a tosse está melhor? Tens tomado os comprimidos? E às horas certas?

- Ah … deixa cá ver. Não. Sim. Sim. E estou a ficar atrasada para tomar um.

- Muito engraçadinha. Lembras-te da filha da M.

- Sim. [Não faço a menor ideia, mas digo sempre que sim]

- A mãe dela, ontem, estava preocupadíssima. Ligava-lhe, primeiro o telemóvel não tinha rede, depois tocava e ninguém atendia e por fim já nem isso. Não esteve para menos, ligou à polícia e eles foram a casa da M. para verem o que se passava. Foi por um triz, que não mandaram a porta a baixo.

- Ok. Tens o número de telefone de algum carpinteiro ou de alguém que volte a pôr as portas no sítio?

- Não. Mas precisas de um?

- É só por prevenção, mãe. É que sabes, eu tenho um sono pesado tipo Bela Adormecida. Comigo não ficavam a um triz de mandar a porta abaixo, ela vinha mesmo abaixo.

Imagem retirada da Internet

18 comentários:

  1. Respostas
    1. Se vira moda … os carpinteiros vão ter muito trabalho. :)

      Eliminar
  2. Mãe chata. Ainda bem que já sou órfão de mãe e pai. ;P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Da minha não diria que é chata, talvez "extremosa em excesso". Agora, a mãe da M. deve ser mesmo chata. :)

      Eliminar
  3. hehehehehe! Olha a minha nem se lembra que eu existo, a não ser para se queixar do meu pai :)

    ResponderEliminar
  4. A minha é muitooo menosss! Penso que os tantos filhos que tem, habituaram-na a ser mais relaxada quanto a este tipo de problemas. Aconselha-nos sempre a procurar o médico e a cuidar de nós, mas sem ser tão "controladora".
    O importante mesmo é que gostam de nós demonstrando-o, cada uma à sua maneira :) .
    Bom dia e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é verdade. A preocupação é um reflexo do amor que tem por mim. Boa semana! :)

      Eliminar
  5. Respostas
    1. São sempre interessantes os meus telefonemas :)

      Eliminar
  6. ahahahaha... Precioso!
    Revejo-me incomodamente :-/

    ResponderEliminar
  7. Respostas
    1. Sem dúvida! E eu gosto da minha e de mais nenhuma.;)

      Eliminar
  8. Então? Eu tenho uma filha com 22 anos, que está muito constipada noutra cidade que não aquela de onde escrevo, e também lhe perguntei se já estava melhor, e recomendei-lhe que não andasse na rua ao frio, à noite! Terei exagerado? :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não … claro que não! :)
      A minha mãe está a uma distância de cerca de 65km e eu tenho mais de 22 anos, e ainda tenho direito a este tipo de conversas telefónicas. ;)

      Eliminar
  9. :) :) :)
    mãe que é mãe (na verdadeira definição da palavra) há-de sê-lo até ao fim dos dias e... ainda bem!
    bem sei que irrita... mas também conforta, na mesma medida!

    P.S.: em verdade vos digo... aproveitem bem esses mimos (mãe-filhos)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Disseste tudo. “Mãe que é mãe (na verdadeira definição da palavra)” pode (às vezes) irritar, mas quando “falha” sentimos logo a falta. Beijinhos, K.

      Eliminar