terça-feira, 21 de julho de 2015

Encanita-me os nervos!!! #11

Se há coisa que nunca tenho em quantidade e dimensão apropriada lá em casa são os tupperwares.

Abrir o armário e encontrar o ideal é uma aventura. Parece que eles têm vida própria e enquanto eu durmo, eles resolvem acasalar, procriar, crescer, perder a tampa e migrar para o fundo da prateleira. Sabemos que algures entre o tupperware tipo cesta de piquenique e o tupperware com a dimensão suficiente para guardar duas ervilhas e três grãos de arroz, existe aquele. Aquele que tem o comprimento perfeito e a altura ideal para dar guarida ao almocinho. Procuramos, mas niqueles batatoides!      

O que na nossa cabeça era um tupperware redondinho de tampa azul, é na realidade uma manjedoura, cuja tampa se encontra em parte incerteza. Forçamos um acasalamento com a tampa de um tupperware alheio, virámos ao contrário para certificar que o “casamento” é sólido e saímos de casa com os alimentos a “batucar” dentro do tupperware … e quando nos sentamos para comer, o nosso almocinho parece uma papa vomitada por um cão! “Ca nervos”!!!!

Imagem retirada da Internet

20 comentários:

  1. Ai.... acontece-me tanto, mas tanto!!! E quando estás com pressa para sair de casa? Dá vontade de gritar um chorrilho de asneiras!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. “Não sou a única, não única” com tupperwares marados! (está descansada, não cantei … partir vidros a esta hora não me dá muito jeito!) ;)

      Eliminar
  2. e o armário deles, nunca tem arrumação possível!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já aconteceu abrir o armário e eles caírem todos aos meus pés … a vantagem foi que encontrei logo aquele que queria! :)

      Eliminar
  3. Aos meus também lhes salta a tampa com muita facilidade :-D

    ResponderEliminar
  4. É mesmo. Parece que à noite quando ninguém os vê andam a trocar e a esconder as tampas!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podiam brincar a outra coisa, por exemplo, auto-lavagem … dava jeito! ;)

      Eliminar
  5. Conheço bem o dilema. Malditas tampas parece que têm perninhas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E algumas quando as "apanhamos" parecem que encolheram! :P

      Eliminar
  6. Para isso não há como a organização de um gajo.
    Taparúéres (lol) num armário, tampas numa caixa. Todas as tampas na mesma caixa.
    Os taparúéres encaixam melhor uns nos outros e ocupam menos espaço e as tampas estão sempre no mesmo sítio. No meio duma gandamolhada de tampas, mas têm de lá estar. eheheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem que lá estar … mas depois não encaixam em nenhum!!! Não “acasalam” com nenhum “taparúére” e eu de manhã tenho pouco jeito e paciência para me armar em cupido de “taparúéres” :P

      Eliminar
  7. É o monstro das tampas, anda sempre a pregar-nos partidas. Arre, quando são precisas parece que se evaporaram :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu mostro deve pesar 100kg … já me comeu metade do abastecimento de tampas! :P

      Eliminar
  8. Tão, mas tão verdade!
    Temos de arranjar a solução para este problema ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma cordinha ou anilha de rola … temos que pensar no assunto com seriedade. Há por aí muita tampa infiel ao seu tupperware! ;)

      Eliminar
  9. Se soubesses o que eu destesto tupperwares!... mas dão jeito. :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dão imenso jeito, mas primeiro que a gente acerte a tampa com ele ... senhores, dai-me paciência! ;)

      Eliminar