quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Diferenças culturais ou what? …

Entrar num snack bar e ter a sensação que entrei num universo paralelo. O idioma oficial era o inglês, o alvoroço digno de um filme e pelo meio da confusão lá consegui descobrir o que tinha acontecido. Um turista estava a apresentar sintomas de um enfarte.
 
O desenrolar foi normal, apenas salpicado com algumas traduções pontuais por parte da guia que acompanhava o grupo de turistas, mas o desfecho foi no mínimo inesperado.
 
Já o senhor estava no interior da ambulância, quando a guia informa a esposa (do senhor) que não pode abandonar o grupo, mas que no fim do tour passaria pelo hospital:
Esposa – Claro que sim. Depois VAMOS ter com ele ao hospital.
Guia – Não quer acompanhar o seu marido? Pode ir com ele na ambulância.
Esposa – Não! Não, quero perder o tour da tarde.
Guia – Mas o seu marido está a ter um enfarte …
Esposa – Eu não sou médica. Não posso ajudá-lo. Vamos! Já estamos atrasados para visitar as caves.    
 
Pois … Diferenças culturais ou what?
Eu era incapaz. Seria útil no hospital? Não. Não sou médica ou tradutora. Mas, também não conseguia andar a passear como se nada tivesse acontecido.

2 comentários:

  1. Muita insensibilidade... concordo contigo, claro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Insensibilidade é mesmo a melhor palavra para definir a situação

      Eliminar