terça-feira, 18 de novembro de 2014

É gritar para falar … e não estamos numa discoteca

Será uma discoteca? Será um bar? Não, são as lojas do grupo Inditex (Zara, Pull and Bear, Massimo Dutti, Bershka, Stradivarius).

É cada vez mais frequente entrarmos numa loja e como comité de boas-vindas temos o “som de uma pista de dança”. Não passa de uma medida de marketing utilizada já há vários anos, mas nos últimos tempos o exagero impera.

Vamos ainda a meio do corredor do shopping, mas já estamos a ouvir o som da Bershka. Olhamos para o interior da Pull and Bear e vemos teenagers a dançar com a roupa nos cabides. Na Stradivarius, queremos comentar uma peça com uma amiga e corremos o risco de gritar “esta camisola é horrível” em plena transição entre músicas. Chegamos à Zara e para pedir um par de calças num outro número temos de repetir duas vezes à funcionária ou procurar por aquela que ainda não ensurdeceu. Qualquer dia, juro que entro na Massimo Dutti e peço um Hendricks no balcão, em vez da camisa que vi na montra. 

Por isso não me espanta que os funcionários destas lojas tenham pedido o fim da música “tipo discoteca”. É que uma coisa é trabalhar com uma playlist seleccionada por nós e no volume que nós escolhemos, outra coisa é trabalhar numa discoteca improvisada.

Hello!!! A ideia é que o consumidor compre de forma compulsiva, não que estoure um tímpano ou saia da loja rouco após três pedidos!!!

Imagem retirada da Internet
 

16 comentários:

  1. É também por isso que cada vez menos entro nessas lojas... Não tenho paciência...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem paciência, nem ouvidos … o gosto musical de algumas loja deixa muito a desejar :)

      Eliminar
  2. Concordo e isso nunca me fez comprar compulsivamente mas sim, fugir compulsivamente :)

    ResponderEliminar
  3. Eu sei que não sou o publico alvo. Até porque os meus anos de teenager já vão longe. Mas eu também sou das que sai de uma loja se a música estiver muito alta. Claramente ficam a perder... mas eles é que sabem.
    E já me tinha perguntado se numa entrevista de emprego para uma loja dessas fazem perguntas sobre gostos musicais ou problemas com tímpanos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o novo slogan de recrutamento é: “Quer ficar surdo? Venha trabalhar connosco!”. Deviam fornecer tampões para os ouvidos juntamente com a “farda” ... enfim!

      Eliminar
  4. Achava eu que estava a ficar velha e rabugenta por não suportar essa música, afinal, é mesmo irritante não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irrita até um santo! Não há pachorra para esta modalidade de party-shopping :)

      Eliminar
  5. Respostas
    1. E deveras irritantes ... claramente já passei da idade! :)

      Eliminar
  6. Isso é um acordo entre os otorrinos, que pagam a essas lojas para porem essa música para depois terem mais clientes com problemas de ouvidos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto dessa teoria da conspiração! :D Já agora. Uma ida às compras devia ter o "alto patrocínio" da MiniSom.

      Eliminar
  7. Descobri hoje o blogue e estou a adorar. Já li uma serie de posts mas este tinha mesmo de comentar. Eu não sei como é que os funcionarios aguentam- Na stradivarius há anos que isso acontece. Sempre que lá vou comento que a musica nem me deixa concentrar naquilo que procuro e o que acaba por acontecer é virar costas e vir embora sem nada.

    Vou voltar
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! :)
      Sim, a Stradivarius é uma das piores! Cinco minutos na loja e a música parece o carrilhão de Mafra a “bombar” na nossa cabeça.

      Eliminar
  8. Concordo tanto... É devido a essas bandas sonoras das lojas que não aguento andar muito tempo seguido às compras...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não suporto ... Vou para comprar roupa, não para actualizar o meu conhecimento sobre o disco dance! ;)

      Eliminar