terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Vamos lá ver se nos entendemos por entre brunir, varado e ougar …

São apenas 60 km, mas fazem a diferença e criam as situações mais engraçadas à face da terra.

Dizer que não tive tempo para brunir a roupa. É meio caminho andado para obter como resposta: “não tiveste tempo para fazer o quê à roupa?”. Brunir = Passar a ferro

Comentar que alguém “ficou varado com a notícia”, deixa muita boa gente varada com a palavra. Ficar varado = Ficar pasmado   

Ir a conduzir ao lado de um "visiense" e dizer: “com este atranquilho, nem no dia de S. Nunca à tarde, saímos daqui”. Escusado será dizer que ficou “varado” com: Atranquilho = Estorvo.

Gabem-me as francesinhas de fulano ou as papas de sarrabulho de sicrano e como comentário terão: “estou a ougar por umas”. E não, não estou com nenhum problema do foro fisiológico ou psicológico. É mesmo sintomático. Falam-me nestes dois pratos e eu tenho logo vontade de comer.  Ougar = ficar com água na boca/salivar

Mas a grande vantagem é mesmo poder mandar muita gente abaixo-de-Braga. Eu estou a manda-los àquela parte, à fava, à merda … mas eles pensam que é só uma passeata até Coimbra. E hoje, “em” abaixo-de-Braga deve estar um trânsito insuportável … já recambiei tantos para lá!

18 comentários:

  1. O que eu prndo em lendo bllgues. Adorei, como adoro a catalunha.
    Saudade de Barcelona
    Kis :=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pressuponho que se está a referir ao post anterior sobre o cagão. Em Barcelona é onde a loucura é maior. Nesta altura do ano existem lojas/banquinhas exclusivamente dedicadas à venda do “el caganer”.

      Eliminar
  2. desconhecia alguns. sempre a aprender! ;)
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Expressões tipicamente vimaranenses :)
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Aqui por Lisboa, mandá-los "à outra banda", também não é aconselhá-los um passeio por Cacilhas ou Almada. ;P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tive um colega que usava muito essa expressão! Mas como toda a gente sabia o significado … respondiam-lhe que iam com todo o gosto, desde que ele pagasse o “cruzeiro” :)

      Eliminar
  4. Quando me mandam à merda, pergunto sempre quantos quilos querem. eheheh

    ResponderEliminar
  5. O ougar também é usado na minha zona... De resto não conhecia nenhum ;)

    ResponderEliminar
  6. Eu conhecia todas... Não conheço é a expressão "Visiense". Espero que não estejas a falar dos habitantes de Viseu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Milagre! A sério, que conheces todas? Mas são expressões típicas do Norte (aliás são “expressões minhotas”).
      Quanto ao “visiense”, já fui pedir explicações ao camafeu (que neste momento pergunta-se pela razão da pergunta) e fiquei a saber que não sou a única que goza forte e feio aqui por estes lados. :))

      Eliminar
    2. Sim, a sério que conheço. A família da minha mãe é da Serra da Estrela, os meus sogros são de Lamego e a minha BFF casou com um moço de Gondomar. Não é Minho mas também usam essas expressões.
      Ah... agora que "Visiense" está entre aspas, já faz mais sentido! :D

      Eliminar
    3. Agora vou ali chorar para o canto. As “minhas” queridas expressões são conhecidas por meio Portugal … tenho que desencantar outras! Já agora sabes o que é um balandrau ou isso parece um balandrau?

      P.S. Deixa lá o “visiense” em paz e entre aspas, que o moço desde que falei com ele, após o teu comentário, deixou de me perguntar onde tirei a carta e passou a fazer muitas perguntas.

      Eliminar
    4. Pois... Balandrau parece-me algo fálico, mas não conheço a expressão!

      Eliminar
    5. A alegria está de volta! :)) “Aquele vestido parece um balandrau” significa que o vestido não tem corte, que é largo ou que o tecido é fraco. "Olha aquele balandrau" significa que a pessoa está mal vestida.

      Eliminar