segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Se não gostas disto … “és um ovo podre”

É que isto é tão bom, mas tão bom, que eu desconfio que se a Nutelleria existisse no século XV, o banquete do casamento de D. Afonso I com D. Constança de Noronha teria incluído uns “Churritos Dipping”. Já para não falar que a D. Filipa de Lencastre não teria conseguido ficar sentada na arquearia gótica, no Paços do Castelo, a bordar, sem lhe darem umas ganas de descer pela encosta para provar o gelado de Nutella.




E, para rematar este post “cruzamento improvável entre a história de Portugal e a Nutella”, se a Nutellaria existisse no século XII, a lenda sobre os corvos que avisaram D. Afonso Henriques para adiar o ataque, dizendo “agora não, amanhã de manhã” … teriam acrescentado “agora não, amanhã de manhã … porque ainda te falta provar os crepes”. E falta-me mesmo, mas já não tenho espaço …

P.S. A culpa por um post tão impróprio é da Nutella que me corre nas veias.
P.S. 2 Os factos históricos estão correctos.
P.S. 3 Os factos gastronómicos estão aprovadíssimos.

14 comentários:

  1. Sou um ovo podre :)
    Não é por causa da Nutelaria mas por causa dos churros. Não suporto nem o cheiro nem mesmo com a nutela. Prefiro Nutela no pão, ou em crepes ou num bolo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que não deves ser um "ovo podre". É que estes churros não são fritos e a massa é completamente diferente do churro "normal". Experimenta que deves gostar! :)

      Eliminar
  2. Eu confesso todo o meu amor por Nutella*

    ResponderEliminar
  3. O que é isto??? Meu Deus...não aguento!! Isto é tortura!!!

    ResponderEliminar
  4. A uma hora destas, a babar por um lanche, não vou à rua porque está a chover, e deparo-me com um post destes, ninguém merece!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cuidado com a baba, que ainda causas um curto-circuito! :)))

      Eliminar
  5. e a minha vinda aqui era escusada pois fiquei agora com umas ganas... :)))

    ResponderEliminar
  6. Pois se os factos históricos estão corretos, então eu sou um inculto, pois desconhecia o facto de D. Filipa de Lencastre ser uma exímia bordadora.
    Já agora, para a lição de história ficar completa, era interessante saber se a senhora fazia da arte de bordar um "hobby", ou se fazia disso profissão e ganhava a vida com as bordas. ahahahahahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correndo o risco de estar a ensinar o “pai-nosso ao vigário”, ou neste caso ao JS, aqui vai … Não posso garantir a qualidade do trabalho de D. Filipa de Lencastre como bordadeira, mas por aquilo que eu sei, ela pôs as senhoras da corte a “trabalhar”. Todos os trabalhos, que as senhoras faziam nos seus (longos) tempos livres tinham que ter uma finalidade. Por exemplo, as roupas eram oferecidas aos pobres.

      Eliminar
  7. Xiii! Foste a Nutelleria? Não havia fila? Eu estou à espera que as pessoas se cansem para lá ir :)) mas em pulgas, adoro Nutella :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não. Fui na segunda-feira, logo a seguir ao almoço e só lá estavam dois casais. :)

      Eliminar