sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

A prova dos 4 …

Estou tão docinha e satisfeita hoje, que para bem da saúde do meu médico só o visito lá para Março!

Tentei enfrentar com bravura todos os desejos, mas fraquejei. A carne é fraca e não resistiu a tanta tentação. Olhavam para mim de forma provocadora e desejosas de serem escolhidas por mim. Umas maiores que outras, porque nem todos podem trazer a mesma dose de casa … mas todas elas tinham um aspecto de provocar um prazer infinito.

E numa dada altura, temi o pior. Pensei que ele me ia falhar. Mas não, esteve à altura do acontecimento. Sempre firme e invicto. Ao longo da jornada tive que lhe dar (perdão, nesta altura já eram dois, por isso tive que lhes dar) umas palavras de conforto e incentivo. Avisei o “amigo”, que a vez dele seria na passagem de Ano e que aproveitasse para ver como se faz.

A presença do açúcar tolda-me o raciocínio e discernimento, mas o meu estômago e pâncreas tiveram à altura das espectativas. Só espero que o fígado não me deixe ficar mal na Passagem de Ano! E agora o que fazemos nos próximos 4 dias … dieta?

 
Adivinha (terceira fotografia): O Pai Natal faz bolinhas e a Mãe Natal fica melhor a cada ano que passa. O que é que está disfarçado de Pai Natal e Mãe Natal?

4 comentários:

  1. Somos mesmo fracas ao não resistirmos às tentações...

    ResponderEliminar
  2. A mãe Natal tem corpo de garrafa, o Pai Natal...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e o Pai Natal também! Tem corpo de garrafa que ao abrir faz pum! ;))

      Eliminar