quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Isto dá um novo significado à frase “recuerdos de viagem” …

Eu sou daquelas pessoas que num avião, quando chega o momento de “servir a refeição” (também conhecida por pequena porção de comida requentada só servida com o objectivo de evitar que os diabéticos tombem para o lado, porque de livre vontade, ninguém serviria aquilo de salto alto e a percorrer um corredor estreito, enquanto pergunta chá ou café) pensa: “estamos a meio da viagem, já faltou mais para sair desta lata com asas!”. Mas depois de saber ISTO, acho que vou passar a pensar: “round final do ataque bacteriano”.

É que segundo uma microbiologista, os tabuleiros são o sítio mais sujo de um avião. Enquanto as pessoas comem a sua buchazinha em altitude, têm por companhia 2.155 bactérias viáveis por centímetro quadrado. E estas tendem a aumentar devido à “colónia de bactérias”, que se localiza sobre a nossa cabeça. É verdade, as ventoinhas, que se encontram por cima dos bancos, são o terceiro sítio mais sujo de um avião.

O que nos deixa a sanita como sendo o sítio mais limpinho, desde que se consiga lá chegar sem tocar na fivelas dos cintos de segurança (quinto sítio com mais bactérias) e a fechadura da porta (sexto lugar com mais bactérias) … depois do chichizinho não vale a pena lavar as mãos, a torneira está em “quarto lugar” no que toca a sujidade.

Imagem retirada da Internet

24 comentários:

  1. Ahhh bolas, as coisas que tu me lembras.
    Ainda fico mais Obsessiva compulsiva do que sou. lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca mais vou olhar para o tabuleiro com os mesmo olhos ...:P

      Eliminar
  2. Hum, que delíciiiaaaa! :p
    É bom saber, mas eu fico logo bloqueada na parte "lata com asas"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única coisa que me incomoda na parte do "vou viajar" é a parte "tenho que entrar num avião" ... não suporto ir lá fechada! :)

      Eliminar
  3. Respostas
    1. O problema é para onde! Elas estão por todo o lado!!!! :)

      Eliminar
  4. Está explicado...a ultima vez que andei de avião (há duas semanas), no dia seguinte estava com uma gripe daquelas, culpei uma amiga porque espirrou para cima de mim...tenho de lhe ligar a pedir desculpa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A culpa é da bicheza que anda por lá e não paga o bilhete de avião! ;)

      Eliminar
  5. E os bilhetes de avião nem são nada baratos! viajar com essa "gentinha" toda tem os seus custos:-P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No próximo voo, tenho que pedir um banco só para mim ... isto de viajar acompanhada por "gentinha" que gosta de pôr as patinhas no sítio onde eu como ... tem que acabar, não dá! ;)

      Eliminar
  6. Pois é... as taxas incluídas são as bactérias :))
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que são dadas como brinde, é tipo um extra da viagem ;)

      Eliminar
  7. Como diria a minha avó" não há melhor lugar, que em casa estar". Mas depois, aqui, no recesso do lar, é o que se sabe sobre o mesmo problema, mais vale viajar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo com este tipo de companhia não desejada, viajar continua a valer a pena! Venham todas as bactérias ... nós aguentamos! :)

      Eliminar
  8. Tantas bichezas? ? Credo, e eu com uma viagem marcada numa lata dessas... Não vou comer, nao vou tocar em nada. .. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leva desinfetante ... embalagem de dois litros! :P

      Eliminar
  9. Obrigado pelo aviso.
    Nas próximas viagens vou pedir que me sirvam o almoço na sanita. eheheheh

    ResponderEliminar
  10. Tantas mãos, sem a higienização devida por parte da companhia, zááás!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O único sítio que eles limpam entre viagens é a casa de banho, mais concretamente a sanita ... acho que vou passar a sentar-me lá! :)

      Eliminar
  11. logo eu que sou atrita a tudo o que é bactérias, fungos etc....
    apanho tudinho!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viagens de avião são ideias para ti ... só que não :p

      Eliminar