segunda-feira, 14 de julho de 2014

“Bibó Puorto Carago” … a cidade que fala com os Bs todos


Não nasci no Porto, mas nos últimos sete anos da minha vida adoptei a cidade como a minha “segunda casa”. E como qualquer pessoa que muda de “casa” criei novos hábitos e habituei-me a um novo ambiente. Mas, o que ainda me continua a fascinar no Porto são os seus diferentes “sotaques”. Há a pronúncia do Norte tão aclamada, usada e vulgarizada por diversos humoristas e actores. E depois há a “verdadeira” pronúncia da Ribeira, da Sé, os pregões do Bolhão e as diferentes pronúncias que se espalham pelo concelho do Porto. É desta orquestra de sons que o “verdadeiro” Porto é feito. A todo este conjunto juntam-se as expressões típicas que, sem darmos por isso, rapidamente entram no nosso vocabulário. E para conhecer esta parte do Porto, este Porto, não chega “andar de cú tremido” pela cidade ou ir a um café e pedir um cimbalino ou um fino. Para conhecer este Porto é preciso não ser “morcom”, sair de casa, percorrer as ruas e ruelas, ver e ouvir quem “berga a mola” todos os dia. Eu gosto desta singularidade, desta raça e espontaneidade, que faz com que as palavras ganhem outra dimensão. São expressões que carregam com elas histórias da cidade e do seu passado. É cultura! É identidade! 

Imagem retirada do site da +WeBook Porto 

Sem comentários:

Enviar um comentário